blog

As Maravilhas de Salvador da Bahia

O Centro Histórico de Salvador, capital da Bahia abrange bem mais do que a área da antiga cidadela murada, construída por Thomé de Sousa, em 1549. A primeira capital do Brasil foi, por muito tempo, uma das mais importantes cidades do Novo Mundo. Até boa parte do século 18, era, por exemplo, maior do que qualquer cidade dos Estados Unidos. O núcleo histórico da Cidade é tombado pelo Iphan e reconhecido pela Unesco como patrimônio da humanidade, desde 1985. Ainda guarda muito da cidade que existiu no século 17 e no século 18, principalmente as igreja.

blog02
Centro histórico Salvador – Bahia

A Ponta do Humaitá é um dos lugares mais charmosos de Salvador , com privilegiada vista da Baía de Todos os Santos. Escondida na península de Itapagipe, na Cidade Baixa, reúne um pátio, uma igrejinha, um convento e um farol. A Ponta do Humaitá fica perto do Forte de Monte Serrat ou São Felipe.

blog03
Ponta do Humaita – Salvador – Bahia

A maneira mais original de circular entre Cidade Alta e a Cidade Baixa em Salvador é através do Elevador Lacerda, um dos marcos da capital baiana inaugurado em 1872. Com 72 metros de altura, liga a Praça Tomé de Souza à Praça Cairu, onde fica o Mercado Modelo de Salvador. Restaurado em 2002, ganhou nova iluminação noturna e janelas panorâmicas que descortinam o cais e o mercado.

SONY DSC
Elevador Lacerda – Salvador – Bahia

A igreja do Senhor do Bonfim na Bahia é a mais famosa de Salvador em função da tradicional “Lavagem do Bonfim”. Comemoração marcada pelas baianas jogando água nos degraus do templo  animada por blocos de afoxé. Concluída em 1772, a igreja tem fachada em estilo rococó coberta de azulejos portugueses do século 19. A decoração do interior é neoclássica, destacando-se a pintura do forro da nave feita por Antônio Joaquim Franco Valesco; e os painéis da sacristia e dos corredores laterais de autoria de José Teófilo de Jesus. No altar-mor, impressiona a imagem de Cristo trazida de Portugal em meados do século 18.

A origem da fitinha do Senhor do Bonfim remete a uma tradição de mais de 200 anos. De acordo com a história, um tesoureiro da irmandade do Senhor do Bonfim tinha o hábito de usar uma fita. Originalmente, tinha a medida do comprimento do braço direito da imagem do Senhor do Bonfim. Daí vieram os três nós, os pedidos. Na grade do adro, uma infinidade de fitinhas colore o cenário, deixando o ambiente ainda mais alegre e tipicamente baiano!

blog04
Igreja do Senhor Bonfim

Nenhum outro lugar reflete tão bem a alma da Bahia quanto o Pelourinho. Considerado Patrimônio da Humanidade pela Unesco, o bairro na Cidade Alta, tem mais de 800 casarões dos séculos 17 e 18. Ladeiras e largos concentram igrejas, museus, restaurantes, lojas e um vaivém de gente do mundo inteiro. As riquezas arquitetônicas e o artesanato, os visitantes podem assistir uma missa ao som de batuque na igreja de Nossa Senhora do Rosário dos Pretos. O agito continua com o show do cantor Gerônimo na Escadaria do Passo (Ladeira do Carmo).

blog05
Pelourinho – Salvador – Bahia

No verão da Bahia, duas terças-feiras por mês (batizadas de “Terça da Bênção”), tem ainda apresentações do Olodum e de várias bandas de percussão. Pelas escadarias e largos como Teresa Batista, Quincas Berro d´Água, do Pelourinho, além do Terreiro de Jesus. Para quem curtir um agito nos arredores do Pelourinho, a boa é a Rua de Santo Antônio Além do Carmo. Vá no fim do dia, para apreciar o pôr do sol na Baía de Todos Santos do alto, nos muitos café e barzinhos. À noite, o movimento aumenta, com a abertura de bares e restaurantes que espalham mesinhas na calçada.



Booking.com